02/09/2016

DESABAPHO #1 Eu me amo, e isso não é rude


Ontem foi quinta-feira e eu não consegui dormir direito. A culpa não foi minha, juro! Eu desliguei o wifi, o celular, a luz e o ventilador. O problema de verdade foi um barulho irritante, bem pior que qualquer carro de campanha política dando voltas em slow motion pela minha rua, tocando a música do candidato Beltrano de Tal em repeat. A minha cabeça não parava de doer, não me dava descanso e foi assim que esse questionamento teve seu início, só quando a minha paz teve fim.

No café da manhã, descobri que uma pessoa que eu nunca troquei mais que quinze palavras confessou para algumas conhecidas que me odeia declaradamente. Pode parecer bem infantil da parte dela, e mais infantil foi eu ter ficado chocada com algo que realmente não tem importância nenhuma em minha vida. Afinal, por que nutrir sentimentos, bons ou ruins, por alguém que não tem um papel bem definido na sua rotina e um espaço no seu coração?

Quero dizer, eu sempre notei a forma como ela ignorava tudo o que eu dizia. Sou ingênua em alguns momentos, tudo porque ainda teimo em acreditar no melhor das pessoas. Isso tem muito a ver com criar expectativas e talvez o meu mapa astral explique isso e o porquê eu decidi dar espaço para um sentimento tão ruim... Não era pra ser assim. Todo mundo está cansado de saber que o mundo anda cheio de problemas e que ainda é bem chato cultivar pessoas tóxicas.

Como não poderia ser diferente, tentei tirar algo bom disso. O que o ódio gratuito alheio pode me oferecer, se não uma pulga irritante atrás da orelha e uma chance de fazer uma auto-análise? Acabei de me dar conta, antes mesmo de acabar esse texto, que isso é um conselho valioso, então, lá vai: ódio alheio pode lhe trazer benefícios incríveis, como autoconhecimento, que ocasiona a paz de espírito e transforma você, e todos que compartilham da mesma energia, em pessoas melhores.

Eu não queria usar aquele papo de "pessoa superior", porque trata-se de algo que está muito além disso. Quando você ignorar um hater, você não está sendo superior. Quando você recebe uma grosseria e tempos depois, essa pessoa se encontra em uma situação ruim e espontâneamente, você estende a mão, você não está sendo superior. Eu não acredito nisso... Acho que tem mais a ver com como você se ama tanto a ponto de se privar de comparações e energias que possam comprometer a saúde do seu espírito.

No mesmo dia, horas mais tarde, recebi mensagem de um amigo me elogiando, por razão nenhuma. Não é meu aniversário e nem ganhei uma promoção, tudo bem? Ele só sentiu vontade e o fez. Depois de um tempo conversando, desabafei com ele sobre o caso e o mesmo comentou que isso ainda era muito normal entre humanos e que talvez, ele tivesse a resposta necessária para explicar todo esse feeling desnecessário e agressivo ao sistema nervoso da mesma, que essa pessoa tem por moi.

Transparente, ele me disse. Sim, eu choro, rio de coisas que eu acho engraçadas e fico séria quando falo de trabalho. Provavelmente, alguém já me viu cantando pra janela do ônibus ou saltitando enquanto ando. Não tenho medo de dançar do jeito que eu quiser e de me apaixonar, Mentira, eu tenho medo de me apaixonar sim, mas isso é papo para outra sexta-feira. O que eu não posso deixar pra lá e que vocês precisam entender é que se eu sou transparente, é porque aparentemente eu me amo.

Calma aí! Toda essa história vai começar a fazer sentido agora. Eu tenho muito orgulho de tudo o que conquistei até aqui. Passei por muitas situações complicadas, assim como muita gente que eu conheço e acho que a melhor forma de demonstrar admiração por quem nós somos, é externar isso: estar feliz quando der e se der, tratar bem as pessoas independente de qualquer motivo e mostrar pro mundo que estaremos preparados para dias ruins, porque sabemos que eles tem data de validade.

Infelizmente, ainda confundem "me amar" com "me achar" e batem o pé, no peito e contaminam com achismos equivocados que se uma pessoa se ama, é porque é metida, rude, egoísta e não dá espaço para outras pessoas brilharem. Girls, isso não é uma competição! Passamos o tempo todo lutando contra o que alguns caras dizem sobre nós, e não é agora que vamos deixar de tornar o mundo e todo lugar por onde passarmos mais brilhante e por conta do que somos.

Por isso, entenda que não tem nada de errado em se respeitar. Tenho certeza de que você que está lendo isso, mas poderia estar assistindo algum vídeo no Youtube, tem muita coisa pra contar pro universo inteirinho. Não está errado se orgulhar disso, não! Tudo bem que tudo tem limites, a gente não pode, nem deve ficar cantando vitórias a todo instante. A gente perde, às vezes, e só não pode perder a vez de tentar: ser alguém melhor e ter a chance de dar a resposta que ninguém espera. Seja mais do que as pessoas esperam que você seja, não se envergonhe do seu amor próprio e vamos a luta!

28/08/2016

Inspiração em ação: como 4 blogueiras ao redor do mundo me inspiram


Mês após mês, eu sofro por não conseguir controlar a minha ansiedade. Ano que vem, me formo na faculdade e ainda não consegui estagiar na minha área e isso é uma frustração tamanho família. Apesar de ter o apoio da minha família e amigos, sou muito crítica e nada me torna capaz de achar que tudo o que faço, escrevo ou registro é bom o suficiente. Isso resulta em stress desnecessário, rugas, cabelos brancos e uma cobrança absurda que parte de ninguém menos que: eu mesma, Thais Rodrigues.

Todos os dias, faço questão de agradecer ao universo por ter a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas que continuam, de alguma forma, vivendo suas próprias vidas e ainda sim, me inspirando a seguir em frente. Que mesmo não sabendo da minha história e como eu cheguei até aqui, me ajudam a lembrar dos sonhos e da certeza que eu tinha aos oito anos de idade quando me perguntavam sobre minha carreira, e eu respondia com um sorriso no rosto que enquanto eu pudesse escrever para pagar as contas e viajar pelo mundo, eu seria feliz e realizada.

O tempo passou e eu não deixei de acreditar em ter o emprego dos meus sonhos e no quanto isso é importante pra mim. Continuo fazendo das tripas coração e imaginando o quanto serei imensamente feliz, desde empacotar roupas, pertences e o passado até recomeçar em um lugar novo, sentir saudades da família e perceber que todas as situações ruins só me tornaram mais forte e preparada para esta nova fase que eu mal conheço, porém considero como a melhor da minha vida.

Enquanto não brindamos a mudança brusca na minha rotina, gostaria de apresentar vocês três amigas de coração que além de profissionais essenciais na minha vida, são blogueiras e pessoas fantásticas. Se eu não disse isso pessoalmente, um dia, espero ter a oportunidade de convidá-las pra um chá da tarde na casa nova. Receber alguém na casa que você chama de lar é a maios demonstração de carinho do mundo e é por isso que esse post é pra vocês, girls!


Conheço a Emille antes dela se despedir do Brasil graças a Egali para viver aventuras em Dublin e chegar a conclusão de que O Mundo Cabe Na Minha Lente, não necessariamente nessa ordem. Posso até confessar de a própria já confessou querer ser como eu quando crescer, e olha que é ela que tem apenas dezoito aninhos e muitas histórias para contar.

Obrigada, Em, por me ensinar a ser corajosa e nunca desistir de ser determinada ou "teimosa", como as pessoas gostam de chamar. Você me mostrou que com um pouco de pensamentos bons, ideais e goals in life, não tem idade, nacionalidade ou nível de Inglês possam se tornar barreiras indestrutíveis. Continue transformando o mundo em um lugar mágico e fotogênico! Mal posso esperar pra gente tomar um café juntas.


Foi em grupos de blogueiras iniciantes no Facebook, que eu conheci a Marieli. Aposto que todo mundo a conhece agora! Com tantas conquistas, ela continua a mesma pessoa gentil e prestativa que eu conheci antes de todos os milhares de likes. Ah, e antes do Compra-se um Fusca também!

Por cursar moda, o blog dela é cheio de tutoriais criativos e se tem algo que eu aprendi com todos eles e toda a paciência em atualizar seu canal no Youtube, é que colocar projetos em prática é tão importante quanto ter objetivos. Obrigada, Mari, por me mostrar que não adianta ficar sentada no sofá, rolando o feed e atualizando a página. Deixar tudo pra depois é motivo de arrependimento e sinceramente, I'm not in the mood. Então, mãos à obra, né?


Calma, não sou eu na foto! A Tonya, fashion blogger e fã de Beatles, é a dona do blog The MopTop e de um estilo invejável e inspirador. Ela é de Portland, Oregon e só confirma a minha tese de que as referências que você tem viajam ao redor do mundo, e de que assim como elas, você deve fazer o mesmo.

Com muitos looks do dia, não tem como não se sentir grata (volta, florzinha roxa da gratidão) por me inspirar tanto a ser e me vestir da forma que eu quiser e quando quiser. Obrigada, dear, por ilustrar de forma bem simples o quanto pode me fazer bem externar minha personalidade e ser autêntica até o último fio de cabelo da franja.


Quem sente saudades do Flickr, assim como eu, sabe o quanto é legal encontrar users que ainda levam a sério todo o estilo do site que ainda serve de portfólio para muitas pessoas que amam ilustrar e fotografar. Eu sempre fui apaixonada por fotografia e inclusive, já ganhei um prêmio e fui entevistada pela Paula Buzzo para uma coluna que falava sobre o assunto na Capricho.

Uma vez, precisei tirar dúvidas sobre um celular que eu queria comprar e a Jade me ajudou. Quando a segui no instagram, fui impactada pelo talento dela. Foi um dos primeiros feeds que seguiam um padrão único que conheci, e parecia não levar isso com uma regra. Era natural e as fotos dela tem muito disso. Obrigada, Ja-de, por fazer com que eu acredite cada vez em meus próprios talentos e no papel que temos na vida de alguém.

Também tem alguém que te inspira a agir? Não esquece de contar pra mim nos comentários, combinado? Vou amar fazer amigos novos e aprender algo com todos eles.

18/07/2016

over the glowing hill


A última vez que eu e Jefferson saímos em uma aventura para conseguir fotos legais um do outro foi na primeira semana de 2016. Desde então, muita coisa mudou: meu cabelo, o blog, a maneira como eu enxergo tudo ao meu redor... E isso acaba afetando a forma como eu lido com as coisas, isso não dá pra negar. Engraçado como apesar de tantas mudanças, transformações e acontecimentos, eu nunca perdi minha essência e a referência de tudo que gosto de ouvir, assistir e ler.

A experiência não poderia ser diferente com tantas ideias legais e inspirações. Agora que o Jeff é oficialmente o colaborador aqui, a gente conversa muito sobre o que gostamos e, inclusive antes de fazer as fotos, mandei muitos clipes da Taylor Swift, ensaios fotográficos do álbum Red da mesma, mas curiosamente o resultado foi inesperado, porque acabou refletindo algo mais Foxes em White Coats e Florence + The Machine em Queen Of Peace ou How Big, How Blue, How Beautiful













08/07/2016

Tem produtos em tom pastel pra todo mundo!


Nem de all black uma gótica suave como eu pode sobreviver. Tudo bem que amo vestir preto pra sair à noite e resolver pendências rápidas, mas quem já me visitou e conheceu meu closet descobriu que peças com tom pastel são um must have por aqui, por serem fofinhas sim, eu digo isso, delicadas, românticas e femininas. Todo mundo tem seus momentos, né? Sem falar que é ótimo me vestir de acordo com o mood e eu costumo respeitar isso demais.

Se você acordou querendo montar um look Addams inspired, você pode sentar com a gente. Caso contrário, esse post é totalmente dedicado à você. Claro! Como eu poderia esquecer das girlie girls do meu Brasil? Imagina só que lindo o seu feed todo em tom pastel, depois de todas essas dicas... Eu quero também!

Uma volta rápida por todas as minhas redes sociais foi o suficiente para encontrar algumas lojas online, sites e perfis onde encontrar uma peça em tom pastel não vai ser tarefa difícil. Preparem os boletos e cartões! Ah, mas não esqueçam das faturas. Combinado? Não diga que eu não avisei.

1. @skinnydiplondon mandou avisar que: você vai amar tanto essa bolsa que vai até acreditar que, toda vez que abri-la, vai encontrar moedinhas. Entendeu? Pote de ouro? Arco-íris? Com grana ou não, já quero mais que o próximo álbum do Frank Ocean.

2. Cansou do moletom velho, porém quentinho que você não consegue abandonar? Corre pra Sislla e garante esse escrito Badass. Como uma cor pode amenizar o sentido da palavra, né? #JáQuero

3. Tá valendo ter Tee da Pink Vanilla? Sim, ainda mais quando faz você lembrar de Clueless.

Conhecem lojas onde é fácil lotar o armário de produtos em tom pastel? Conta pra mim! Vamos deixar o feed alheio e a vida mais colorida, vamos! Ah, e antes que eu me esqueça, escolhi cinco clipes que tem tudo a ver com o post, então, já tem até trilha sonora para o dia de compras.









26/06/2016

Chá de blog novo: boas vindas + mimo!


Ah, oi. Eu estava esperando por você! Pode entrar e não repara a bagunça. O resto dos gadgets, anúncios e posts novos ainda não chegaram e muitos ajustes ainda precisam ser feitos, mas logo, logo tudo se ajeita, toma forma e rumo, assim como eu. Pois é! Engraçada essa minha necessidade de viver em constante mudança. Acho que a renovação já é um exercício diário em minha vida, quase um mantra. Dificilmente você vai me ver com um mesmo corte de cabelo ou visual por muito tempo, e o mais incrível, é que mesmo que eu apareça com um moicano em nosso próximo encontro, não perco esse jeitinho que se você me conhece bem, sabe que eu tenho e sabendo disso, eu cheguei aqui.

O Caderno de Risos vai sempre fazer parte do meu currículo, assim como aquele meu ex que nunca vai deixar de ser ex. Esse blog foi o início de tudo e me proporcionou muitas oportunidades e alegrias, até quando tudo o que eu precisava era de um ombro amigo ou um cantinho pra transformar minhas tristezas em piada. Tenho um carinho imensurável por ele, pois lá, mesmo sem mil acessos por dia, fui capaz de ajudar algumas pessoas, dar espaço para outras e com o tempo, senti que eu não era mais a mesma e que o blog, a essência dele, não chegou a acompanhar nem o processo do que me tornei.

Uma das coisas mais difíceis que fiz foi entender que o CDR não me representava mais e que eu precisava seguir em frente. Antes que você fique triste, não vou deletá-lo. Nem a página, muito menos o blog. Vai ficar ali, com meus textos e tudo o que eu precisar, caso um dia me perca nesse caos que de tempos em tempos, vem à tona. Ainda não perdi essa mania de nostalgia, que de vez em quando faz um mal... Mas, enfim, vamos ao que interessa. Já te apresentei esse lar que chamo de blog?

O Criativitea surgiu à partir do que me tornei com o propósito de inspirar, informar e emocionar. A criatividade em doses é uma das dádivas da rotina e, sem perder o foco, tudo o que for postado será útil, prazeroso, benéfico e de interesse público, então, é só chegar e curtir. Vai ter espaço pra tudo e todos!

Pensou que eu ia receber você de mãos vazias? Como gesto de boas vindas, preparei um mimo musical que vocês podem chamar de presente, mas na verdade é só um jeitinho de agradecer sua vinda. Quase como se fosse um "volte sempre"! Criei uma playlist no Spotify com várias músicas novas, com aquele frescor de casa, blog e até vida nova e que tem tudo a ver com o que está acontecendo agora.

Tecnologia do Blogger.
Criativitea © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.